Projeto Olhar Curupira

Como Surgiu

 

O projeto olhar curupira foi criado depois que minha cachorra Tutu que ficou comigo por quase 19 anos se foi, e durante os últimos anos da vida ela ficou senil, a idade fez com que ela não enxergasse mais, não ouvisse mais, no último ano tínhamos que escalar aqui em casa quem “dormiria” com ela, pois ela latia assustada durante a noite, tínhamos que tapar qualquer lugar que ela pudesse se enfiar, dar alimento na boca… às vezes ela não nos reconhecia, mas não tinha problema, nós sabíamos quem ela era e ela já tinha dado amor de mais para gente.

 

Até que um dia ela não conseguia mais levantar, comia apenas quando dávamos comida na boca dela, e começou a sentir dor, foi então que decidimos que deveríamos deixar ela ir, e foi quando levamos ela para a clínica. Eu lembro do dia que ela chegou em casa, dos dias que passamos juntas e talvez eu não me lembre de como era a vida antes dela, daquele amor puro e sincero, e quando senti o último batimento de seu coração eu sabia que ela continuaria comigo para sempre, ela faz parte de quem eu sou

 

Então comecei a escrever, sobre tudo que ela tentava me ensinar, sobre como o amor deveria ser algo leve, simples e puro, de como levar uma vida de cachorro

Até que, percebi que existem muitas Tutus, que foram abandonados em abrigos, e confusos por não entenderem o que fizeram para estarem lá, que mesmo dando amor uma vida inteira foram abandonados pela sua família, então resolvi registrar esses animais, para conscientizar as pessoas que eles existem, que  animais envelhecem, mas que eles vão dar muito, muito, muito amor mas chega uma hora que temos que retribuir, e que tem muitos que estão sob cuidado de lugares lindos e por protetores maravilhosos, mas que talvez nunca mais encontrem um lar, e passem o resto da vida deles lá, mas que precisam de cuidados e amor, e de certa forma sinto que o coração da Tutu continua batendo dentro do coração deles.

 

O que é?

Fotografia é sobre o seu olhar sobre o mundo, e eu vejo nesses animais amor puro. Eu registro eles para conscientizar as pessoas que animais envelhecem, e que muitos estão em abrigos precisando de amor, e se você não tiver condições de adotar você pode entrar em contato com os abrigos para apadrinhar ou até mesmo visitar esses animais.